Home | A Neuroconecte | Atuação | Palestras | Cursos | Artigos | Notícias | Neuroconectados | Contato

ATUAÇÃO

Your content goes here. Edit or remove this text inline or in the module Content settings. You can also style every aspect of this content in the module Design settings and even apply custom CSS to this text in the module Advanced settings.

A NeuroConecte realiza cursos, palestras e programas continuados voltados para a transformação das competências cognitivas e socioemocionais. Com duração e formato adaptados ao objetivo de cada solicitação, os programas são destinados a escolas, educadores, pais, organizações de saúde e empresariais.

As atividades podem ser de curta ou longa duração, com oficinas e aulas presenciais ou mistas, e se baseiam em três núcleos de atuação: Aprendizagem Socioemocional, Neurociência Educacional e Saúde Mental.

Contam com material didático para a melhor aprendizagem dos conteúdos.

Comportamentos desafiadores na sala de aula

Reflexão sobre alguns comportamentos que podem se apresentar como um desafio ao educador em sala de aula, bem como apresentar estratégias de manejo à partir de uma abordagem temática na perspectiva inclusiva interligada às áreas da Educação, Saúde Mental e Neurociência.

 

Competências Gerais da BNCC – o socioemocional no currículo

A partir de uma visita aos principais referenciais teóricos das Competências  Socioemocionais e na perspectiva de desenvolvimento integral do ser humano,  serão apresentadas possibilidades e modelos de trabalho pedagógico,  integrando as atividades curriculares das diferentes disciplinas às Competências e Habilidades Socioemocionais.

 

Vulnerabilidade – a coragem de ser imperfeito em tempos de acesso à informação

O medo e a vulnerabilidade são emoções e sentimentos poderosos. Estar diante de desafios e não ter medo de mostrar dificuldades, fraquezas, imperfeições e a própria vulnerabilidade nos faz mais fortes, ousados e amplia nossas capacidades. Mas como ser vulnerável se diariamente recebemos mensagens e imagens nos dizendo quem e como devemos ser?

 

Autoridade em sala de aula – a construção pelo professor

As mudanças nas instituições nas últimas décadas fizeram com que as relações passassem a ser mais horizontais e a autoridade do professor não fosse mais dada a priori. Serão trazidas reflexões sobre os caminhos para a construção intencional da autoridade pelo professor em sala de aula.

 

A Plasticidade cerebral e a aprendizagem: evidências e reflexões

Sensibiliza o educador para aspectos práticos do cérebro que aprende.

 

A autorregulação e o desempenho acadêmico: como a escola pode estimular no aluno a capacidade de regular suas emoções, pensamentos e motivação

Traz a importância das habilidades de autorregulação para a melhora da aprendizagem e de outros aspectos importantes para o desenvolvimento infantil saudável.

 

A frustração e a ansiedade: mecanismos neurais e seu potencial para a aprendizagem dos alunos

Discutir o que é frustração e ansiedade, seu funcionamento no cérebro, seu papel no desenvolvimento de habilidades fundamentais e como os educadores podem fortalecer a capacidade de crianças e adolescentes de lidar com estes aspectos.

 

Espaço ao contraditório: o impacto neural das atividades de comunicação

Amplia a compreensão sobre as habilidades cognitivas que podem ser desenvolvidas com as atividades de escuta, empatia e argumentação, essenciais em um mundo onde é necessário lidar com a diversidade de ideias.

Os estilos de parentalidade e o desenvolvimento infantil

A partir de pesquisas sobre diferentes modos de exercer a autoridade parental, conhecer o que as pesquisas trazem sobre os impactos dos estilos de parentalidade no desenvolvimento infantil.

 

O papel da frustração para crianças e adolescentes

Discutir o que é frustração, seu papel no desenvolvimento de habilidades fundamentais e como a família pode fortalecer a capacidade de seus filhos de lidar com este aspecto.

 

Impactos da tecnologia na infância e adolescência

O objetivo desta palestra é apresentar dados de estudos recentes sobre como os equipamentos e as mídias digitais podem afetar a socialização, a saúde e quais as orientações para um uso seguro.

 

Como o cérebro aprende: da infância à adolescência

Evidências científicas sobre o desenvolvimento e a aprendizagem. Compreendendo como a experiência transforma o cérebro (neuroplasticidade).

 

Lidando com a ansiedade e frustração dos filhos “digitais”

Como a Neurociência explica estes estados emocionais e quais estratégias para ajudar crianças e adolescentes a aprender com elas.

 

Entender para educar: o comportamento e as emoções do adolescente

As características únicas desta fase da vida, especificidades do cérebro do adolescente e seus potenciais e vulnerabilidades.

A partir dos conhecimentos em Neurociência, nossa ação se traduz em ações formativas, como palestras, cursos e desenvolvimento de materiais diversos

As ações são ajustadas às necessidades da instituição e do perfil da equipe de educadores, estabelecendo-se objetivos que impactem a prática educacional.

NEUROCIÊNCIA EDUCACIONAL

Compreender melhor o funcionamento dos principais mecanismos cognitivos relacionados à aprendizagem para otimizar a prática pedagógica e potencializar a ação educativa.

• Como o cérebro aprende: mitos e evidências
• A memória e a aprendizagem: conhecer os diferentes tipos de memória, seus mecanismos e como transformar os conteúdos das memórias de curto prazo em memórias de longo prazo.
• As dinâmicas da atenção: entender o sistema da atenção, seus diferentes aspectos e como potencializá-la em prol da aprendizagem.
• A compreensão das Funções Executivas: apreender suas especificidades e seu papel essencial nos processos cognitivos, no planejamento e na organização das ações.
• Genética x ambiente: revendo e atualizando concepções sobre a aprendizagem à luz da Neurociência.

EDUCAÇÃO EMOCIONAL

Conhecer os mecanismos emocionais e seus impactos na racionalidade, aprendizagem e na saúde, assim como aprimorar habilidades para fazer das emoções aliadas na educação e na vida.

• Das emoções ao estresse: entendendo como acontecem no cérebro, afetam o corpo e sua relação com o bem estar.
• Emociono-me, logo aprendo: conhecendo para lidar melhor com a raiva, o medo, a tristeza
• Geração digital da impaciência: ampliando recursos para manejar a ansiedade e a frustração
• Como implementar conhecimentos sobre as emoções no ensino: potencializando emoções agradáveis, desenvolvendo o autoconhecimento e estratégias para lidar com as emoções do outro

SAÚDE MENTAL NA EDUCAÇÃO

Compreender o que é a mente e sua relação com o cérebro. Entender os conceitos atuais e os limiares entre a saúde mental e o transtorno, ampliando o conhecimento sobre transtornos mais comuns, sinais de alerta e sobre o papel das instituições educacionais na promoção da saúde mental.

• Mente, cérebro e cognição: compreendendo os diferentes âmbitos e suas relações
• Saúde mental x Transtorno mental: derrubando mitos e atualizando concepções
• O papel da escola e do educador: entendendo a relevância da promoção da saúde mental na escola
• Sinais de alerta: conhecendo e lidando com comportamentos que indiquem sofrimento psíquico
• A parceria da escola com a área da saúde: delimitando as atuações e somando esforços
• As fronteiras entre transtorno mental e transtorno de aprendizagem

Boletins Informativos