Competências Socioemocionais, como estão as suas?

Por Patrícia Marques.

Modismo? Não, essas competências fazem parte da formação integral do indivíduo.

Competências socioemocionais são habilidades que você pode aprender, praticar e ensinar e trazem um impacto positivo em nossa qualidade de vida.

 

Esse é um dos maiores desafios para educadores dos tempos atuais.  Até 2019, todas as escolas do Brasil, públicas e privadas, deverão se adequar às exigências da BNCC (Base Nacional Curricular Comum), onde as competências socioemocionais estão contempladas. Mais do que ensinar português, matemática, história, será necessário desenvolver habilidades para viver, trabalhar e principalmente conviver no século XXI.

 

Pesquisas recentes mostram que o desenvolvimento de competências socioemocionais atua como fator de proteção do indivíduo e tem impactos impressionantes na melhora dos resultados acadêmicos. Uma pesquisa de 2011, realizada pela CASEL (Collaborative for Academic, Social and Emotional Learning) com 270.034 alunos, do ensino infantil ao ensino médio,  mostrou um ganho de 11 pontos percentuais no resultado acadêmico de alunos que participam de programas com esse modelo. Segundo CASEL, competência socioemocional pode ser compreendida a partir de cinco dimensões:  autoconhecimento, autogerenciamento, percepção social, relacionamento interpessoal e tomada de decisão responsável. Todas essas dimensões compõem o conceito de competência socioemocional e estão relacionadas à adaptação à sociedade e ao bem-estar do indivíduo.

 

Os Programas de Aprendizagem Socioemocional envolvem, de forma geral, desenvolver diversas habilidades emocionais e relacionais, entre elas a capacidade de reconhecer, compreender e responder adequadamente às próprias emoções e às emoções dos outros. Referem-se, também, a capacidade de lidar e expressar as próprias emoções de forma adequada à situação e ao contexto.

 

Existe a preocupação de educadores e profissionais da educação com a formação integral do aluno. Mas ninguém pode dar o que não tem. Nós educadores, precisamos desenvolver nossas competências socioemocionais. Professores são exemplos para os alunos e desenvolver suas competências fará com que compartilhem estratégias emocionais e relacionais de modo mais eficaz e tornem-se modelos inspiradores.

 

Para saber mais:

http://www.casel.org/social-and-emotional-learning/

http://porvir.org/como-ensino-socioemocional-pode-mudar-escola/).

TOUGH, Paul. Como as crianças aprendem: o papel da garra, de curiosidade e de personalidade no desenvolvimento infantil. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2017.